Ir para o conteúdo
Psiquiatria & dependência química
Para a mente e o corpo
Cuidando da sua saúde mental

Nossa Clínica

A Revitalis apresenta uma abordagem metodológica baseada em evidências científicas e valores humanistas.

A clínica foi fundada em março de 2013 com o propósito de estabelecer um novo conceito de tratamento de saúde mental e dependência química, onde as competências técnicas e os valores humanos são equilibrados em todas as decisões.

Consideramos os aspectos físicos, psíquicos, sociais e espirituais, para oferecer o melhor tratamento possível, em um ambiente escolhido com muito critério por ser naturalmente relaxante, acolhedor e aprazível.

Toda a evolução do tratamento é realizada pelas equipes assistente e técnica. Mantemos o paciente e a família sempre participativos e cientes de cada etapa concluída e da próxima a ser conquistada.

Tratamento

Utilizamos abordagens diversas, como acompanhamento médico-psiquiátrico, terapia cognitivo comportamental, terapia familiar, entrevista motivacional, terapias ocupacionais, programa 12 passos + ajuda mútua, yoga, meditação e educação física. Todas as atividades são realizadas de forma gentil e conscienciosa, considerando as possibilidades e restrições de cada paciente.

Todos os nossos pacientes são acompanhados por médico psiquiatra que irá investigar, organizar e promover o melhor tratamento possível junto à equipe assistente. Será responsável pela interlocução com equipe externa (quando houver) e pela definição da alta hospitalar.
Terapia desenvolvida pelo psiquiatra-neurologista Aaron Beck na década de 1960 inicialmente para tratamento de depressão. Hoje sua utilidade está expandida e reconhecida em diversos outros quadros como transtorno bipolar do humor, esquizofrenia, transtornos alimentares, transtornos ansiosos, fobias , transtornos por uso de substâncias, entre outros. Seu objetivo principal é identificar padrões de comportamento, pensamento, crenças e hábitos que estão na origem dos problemas, indicando, a partir disso, técnicas para alterar essas percepções de forma ativa.
Nos tratamentos intensivos em saúde mental, existe sempre a necessidade de acolher o paciente e sua família. Sabemos o quanto uma doença psíquica pode impactar as pessoas ao redor e o quanto é importante o ajuste comportamental de cada indivíduo envolvido para que o tratamento obtenha sucesso. Pensando nisso, oferecemos acompanhamento familiar de base sistêmica e grupos de psicoeducação e orientação parental. Assim podemos promover maior engajamento e alinhamento do núcleo da família com os problemas e soluções desenvolvidas pela equipe terapêutica. Quanto maior a disponibilidade familiar em participar dos programas propostos, mais chance de sucesso pós internação o paciente obterá.
Técnica voltada para a identificação do estágio de motivação do indivíduo. A Entrevista Motivacional é um estilo colaborativo de conversação que visa preparar e otimizar o comprometimento com a mudança. Apesar de se chamar entrevista, a técnica engloba várias práticas psicoterápicas como terapias focais, “centradas no cliente”, sistêmica e cognitivas. Essencialmente, a EM orienta os pacientes a convencerem-se a si próprios sobre a mudança que é necessária (Miller & Rollnick, 1991). Pode ser aplicada em qualquer situação clínica. Muito utilizada no tratamento de transtornos por uso de substâncias.
Terapia Ocupacional é a área responsável por promover a saúde e bem-estar das pessoas com problemas físicos, sensoriais, sociais e motores. A intervenção estimula a participação ativa dos pacientes ao longo do processo terapêutico com o intuito de auxiliá-los na recuperação das suas capacidades funcionais e sociais. Na clínica, oferecemos diversas linhas de terapia ocupacional, como pintura, horta, teatro, acupuntura, entre outros.
Consagrado pelo seu emprego em grupos anônimos, o programa de passos e mútua ajuda permite a criação de metas, reflexão e unidade/identidade com grupos que permitirão a retomada da vida social e desenvolvimento de redes de apoio para a retomada da vida pós internação. É o método isoladamente mais eficaz no tratamento de transtornos por uso de substâncias.
A prática de Yoga e de meditação permite, além de uma recuperação física equilibrada, o desenvolvimento de habilidades de foco, tolerância à dor e desconforto, redução da ansiedade e impulsividade e maior conexão com o momento presente de uma forma saudável. É um excelente recurso acessório para desenvolver auto estima e mudança para um estilo de vida mais saudável. Todos os dias oferecemos aulas de 50 minutos para todos os pacientes da clínica.
Diariamente os pacientes são convidados a participar da educação física na clínica que envolve desde atividades de musculação até esportes diversos (tênis, vôlei, basquete, futebol) e atividade na piscina como natação, hidroginástica e bike aquática. As atividades físicas são fundamentais para o ganho de equilíbrio, socialização, auto estima e mudança de estilo de vida.

Especialidades

Internação

Ocorre em caráter voluntário e, se necessário, involuntário. No ambiente da internação selecionamos os pares para os leitos de acordo com as patologias e características de cada um. Assim, mantemos um ambiente mais ameno e harmônico, fundamental para recuperação de cada um. O principal propósito da internação é a contenção de crise e estabilização do quadro patológico agudo que não pode ser trabalhado em outro âmbito. A identificação diagnóstica , o estabelecimento de um plano terapêutico, um esquema farmacológico adequado ( quando necessário) e o desenvolvimento de conscientização da doença são outras metas sempre presentes e fundamentais. A duração da internação deve ser suficiente para organizar essas propostas e promover condições para sua família receber o paciente da melhor forma possível.

Hospital-dia

Indicado como transição entre a internação e o tratamento ambulatorial. Tem a função de ser um tratamento ainda intensivo sem haver pernoite. Pretende-se gerar ao paciente uma saída gradual do ambiente protegido da instituição para um melhor retorno e adaptação às demandas da vida cotidiana. Pode ser também uma opção à internação em casos onde o acompanhamento ambulatorial não está sendo suficiente.

Ambulatório

Indicado para pacientes que tiveram alta da internação ou para pacientes que não perderam o controle de suas vidas e têm razoável nível de funcionamento. Podem ser feitas consultas psiquiátricas ou psicoterápicas de diversas naturezas, assim como tratamentos em grupos terapêuticos específicos.

ELETROCONVULSOTERAPIA (ECT)

Procedimento de estimulação cerebral, sob anestesia, para tratamento de diversos transtornos mentais graves e refratários. Um dos melhores e mais seguros procedimentos da psiquiatria atual.

Nossas Instalações

Contamos com duas unidades para momentos distintos dos nossos pacientes.

Localizada a 80 km do centro do Rio de janeiro, dentro de uma reserva ambiental em terreno de 20 mil m2, a nossa unidade de internação em Araras-Petrópolis, permite a coexistência entre privacidade, proximidade e segurança. Naturalmente relaxante, acolhedora e aprazível, é o ambiente ideal para promover as reflexões e motivação para a mudança que o tratamento necessita.

Nossa filial na cidade do Rio de janeiro, em uma charmosa casa colonial, localizada em Botafogo a 400 metros da estação do metrô, conta com Hospital-Dia, Eletroconvulsoterapia (ECT), atendimentos ambulatoriais psiquiátricos e psicológicos individuais e de grupo, dando suporte aos nossos pacientes egressos da internação e aqueles que buscam um serviço ético e de qualidade.

Tire suas dúvidas

São alterações das funções normais da mente com repercussões comportamentais diversas e de gravidades diferentes. Envolve alterações de humor, controle de impulsos, alterações de pensamentos, comprometimento da crítica e intenção de suicídio. Não se trata de falha moral ou falta de força de vontade para mudar.
Todas as doenças mentais tem controle. O individuo que consegue entrar em tratamento poderá ter uma vida normal com poucas restrições, assim como em outras especialidades médicas, como a cardiologia, por exemplo.
Algumas medicações podem gerar tendência à compulsão em pessoas suscetíveis. Se houver acompanhamento médico regular, a tendência de se criar dependência de qualquer medicação e mínima ou até nula.
Sim. É uma doença mental como outra qualquer, onde encontramos diversas alterações de comportamento que, em última instância, conduzem o indivíduo ao consumo compulsivo de álcool ou drogas, em detrimento de claros prejuízos em sua vida pessoal. É uma doença com possível desfecho fatal.
Sempre que se perceber alterações importantes no comportamento de uma pessoa, algo estranho à sua forma normal de pensar, se relacionar e sentir. Caso haja alguma alteração grave, como ideação de morte/suicídio, risco de se machucar ou machucar terceiros, entre outras, poderá ser necessário uma internação para preservação da saúde e vida do paciente até que seja feito um diagnóstico preciso e implementado um tratamento adequado.

As internações em saúde mental podem ser voluntárias, involuntárias ou compulsórias. A primeira ocorre quando o paciente, juntamente com um médico psiquiatra, decide pela modalidade de internação para o tratamento de sua doença. Normalmente isso ocorre quando os recursos ambulatoriais e as tentativas anteriores não se mostraram suficientes para mitigar significativamente o sofrimento do doente.

A involuntária se dá quando algum parente ou conjugue do paciente, percebendo a ameaça que o mesmo pode estar trazendo para si e/ou para terceiros, aciona um psiquiatra ou serviço psiquiátrico que providenciará a remoção do paciente. Ao chegar ao estabelecimento especializado, este paciente será avaliado por um médico psiquiatra e, se houver indicação, ficará internado à revelia. Todo o processo é legal, está respaldado em lei federal (10.216) e visa à proteção do doente que não apresenta condição de tomar decisões por si mesmo.

A internação compulsória se dá quando algum juiz ou vara judicial determina a internação de um indivíduo em clínica especializada por medida cautelar.

Toda internação deve ser feita com a avaliação e validação de um psiquiatra habilitado.

A internação consiste em três etapas de avaliação. Inicialmente, há o diagnóstico, organização do quadro agudo e a entrevista com os familiares. Em seguida há uma avaliação minuciosa sobre o paciente, seus hábitos, costumes, dificuldades e pontos positivos que serão trabalhados para que o mesmo crie consciência e consiga dar seguimento ao seu tratamento ambulatorial futuro. Por último, adaptamos as habilidades adquiridas pelo paciente para o ambiente e as relações que irá vivenciar fora do ambiente da internação. Nesta etapa também convocamos a família para elaborar, junto com o paciente, um plano de ação individualizado para lidar com as prováveis dificuldades que serão enfrentadas no ambiente externo.

Ao final da internação, todo paciente é direcionado para o tratamento específico adequado, sem que haja qualquer descontinuidade entre a internação e o tratamento ambulatorial.

Convênios

Amil
Bradesco Saúde
Golden Cross
OMINT
FAPES
UNAFISCO Saúde
Real Grandeza
Mediservice
AMAFRERJ
CAMARJ
CarePlus
PROASAA
CAMPERJ